Como e por que nascem as canções

Notório no jornalismo esportivo e cultural, João Máximo é autor, com Carlos Didier, de Noel Rosa - Uma biografia e tem livros publicados sobre Paulinho da Viola, trilhas sonoras de cinema, os grandes craques do futebol brasileiro e o Maracanã. No rádio, realizou o documentário em 32 capítulos Vinicius - Poesia, música e paixão. É um dos principais conhecedores da história e das histórias da música brasileira, assunto que abordará semanalmente neste programa, destacando como surgiram e se popularizaram importantes canções.

Sussuarana

Sussuarana

João Máximo mostra que a divertida paródia de "Sussuarana" não é de Noel Rosa, como se pensava, mas de Eratóstenes Frazão (foto). A prova está num disco preservado no acervo do IMS.

29.01.2014

Cavaleiros do céu

Cavaleiros do céu

A música surgiu quando o compositor americano Stan Jones se apropriou de um tema de domínio público. A letra criada ganhou versão de Haroldo Barbosa para o português e lançamento de Nilo Sérgio ao lado dos Garotos da Lua. Mais tarde, Milton Nascimento gravaria "Cavaleiros do céu".

22.01.2014

Que infeliz sorte

Que infeliz sorte

Mario Reis comprou de Cartola (foto) o samba "Que infeliz sorte". Fazendo jus ao título, a música não teve sucesso. Muito tempo depois, o cantor disse ao compositor que este estava lhe devendo.

15.01.2014

Nada além

Nada além

João Máximo conta que Mário Lago (foto) e Custódio Mesquita compunham muito para teatro, e foi pensando na revista "Rumo ao Catete" que fizeram "Nada além", transformado em clássico imediato graças à interpretação de Orlando Silva.

08.01.2014

Voltei a cantar

Voltei a cantar

A primeira das várias vezes em que o aristocrático Mario Reis retomou sua carreira na música popular foi em 1939. Para marcar o momento, encomendou a Lamartine Babo o belo samba "Voltei a cantar", como conta João Máximo.

18.12.2013

Lábios que beijei

Lábios que beijei

De encaixe tão perfeito, as duas partes de Lábios que beijei parecem ter sido feitas pelo mesmo autor ou, ao menos, por dois autores trabalhando juntos. A obra-prima de J. Cascata e Leonel Azevedo se tornou o primeiro grande sucesso de Orlando Silva.

11.12.2013

Estamos esperando

Estamos esperando

Em troca de cervejas pagas por Francisco Alves, os amigos Noel Rosa e Cartola fizeram dois sambas para o cantor gravar. O segundo, "Estamos esperando", só de Noel, é um conjunto de sutis estocadas no Rei da Voz.

04.12.2013

É doce morrer no mar

É doce morrer no mar

Dorival Caymmi se encantou com um trecho de "Mar morto" e compôs "É doce morrer no mar" com a ajuda de seu compadre Jorge Amado, autor do romance e que escreveu versos extras para a canção, conta João Máximo.

27.11.2013