João Gilberto é, sem dúvida, o ponto de inflexão decisivo, “o x do problema”, como disse Caetano Veloso, da modernização da canção popular brasileira. O porquê dessa sua centralidade na historiografia de nossa música popular é o que o documentário Tim tim por tim tim: a música de João Gilberto se propõe a decifrar.

Com a contribuição de boa parte dos principais estudiosos de sua obra, o documentário vale-se dos recursos sonoros para demonstrar, de modo a um tempo didático e rigoroso, com quantos paus o baiano de Juazeiro fez a canoa que o levaria do Carnegie Hall e às plateias mesmerizadas do Japão.

Entremeando história da cultura, teoria da canção, crítica e biografia, Tim tim por tim tim elucida a filiação e a invenção do canto de João Gilberto; estabelece as variações da batida original de seu violão; investiga a relação entre voz e violão que transforma quaisquer canções em estudos minuciosos, mas sem perder o gingado.

Abaixo, a lista das canções ouvidas em cada bloco do programa.

Bloco 1
Eu vim da Bahia  (Gilberto Gil) – João Gilberto
Não diga não (Georges Henry e Tito Madi) – Garotos da Lua
Louco (Wilson Batista e Henrique de Almeida) – João Gilberto
Curare (Bororó) – João Gilberto
Jura (Sinhô) – Mário Reis
Uva de caminhão (Assis Valente) – Carmen Miranda
Filosofia (Noel Rosa) – Mário Reis
O cigano (Marcelo Tupinambá e João do Sul) – Vicente Celestino

Bloco 2
Mulato bamba (Noel Rosa) – Mário Reis
Preconceito (Wilson Batista e Marino Pinto) – João Gilberto
Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça) – João Gilberto
Astronauta (C.A. Pingarilho e Marcos Vasconcellos) – João Gilberto
Pra que discutir com madame (Janet de Almeida e Haroldo Barbosa) – João Gilberto
Você não sabe amar (Dorival Caymmi, Carlos Guinle e Hugo Lima) – João Gilberto
Isto aqui o que é (Ary Barroso) – João Gilberto
Corcovado (Tom Jobim) – João Gilberto
Estate (Bruno Martino e Bruno Bringhetti) – João Gilberto
Nada além (Custódio Mesquita e Mário Lago) – Orlando Silva
Aos pés da cruz (Marino Pinto e Zé Gonçalves) – Orlando Silva
Aos pés da cruz (Marino Pinto e Zé Gonçalves) – João Gilberto
Ciúme sem razão (Alberto Ribeiro e João de Barro) – Orlando Silva
Meia luz (Hianto de Almeida e João Luiz) – João Gilberto

Bloco 3
Fotografia (Tom Jobim) – João Gilberto
Bahia com H (Denis Brean) – João Gilberto
Nova ilusão (José Menezes e Luiz Bittencourt)– João Gilberto
Desde que o samba é samba (Caetano Veloso) – João Gilberto
Rosa morena (Dorival Caymmi) – João Gilberto
Rosa morena (Dorival Caymmi) – João Gilberto
Montagem Samba-canção:
Vingança (Lupicínio Rodrigues) – Linda Batista
Errei sim (Herivelto Martins) – Dalva de Oliveira
Risque (Ary Barroso) – Linda Batista
Nunca (Lupicínio Rodrigues) – Dircinha Batista
Nervos de aço (Lupicínio Rodrigues) – Francisco Alves
Sistema nervoso (Wilson Batista, Roberto Roberti e Arlindo Marques Jr.) – Orlando Correa
Ninguém me ama (Fernando Lobo e Antônio Maria) – Nora Ney
Seis peças para piano – OP.19 (Arnold Schoenberg) – Michel Beroff
Lobo bobo (Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli) – João Gilberto

Bloco 4
Exemplo vibrato (Giuseppe Verdi)– Trecho da ópera “La Traviata” cantado por Mariella Devia
Coração materno (Vicente Celestino) – Vicente Celestino
Serra da Boa Esperança (Lamartine Babo) – Francisco Alves
Rosa (Pixinguinha e Otávio Souza) – Orlando Silva
Meditação (Tom Jobim e Newton Mendonça) – João Gilberto
Tim tim por tim tim (Haroldo Barbosa e Geraldo Jaques) – João Gilberto
Da cor do pecado (Bororó) – João Gilberto
Da cor do pecado (Bororó) – João Gilberto
Saudade da Bahia (Dorival Caymmi) – João Gilberto
Doralice (Dorival Caymmi) – João Gilberto
Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça) – João Gilberto
Eu sambo mesmo (Janet de Almeida) – João Gilberto
Me chama (Lobão) – Lobão
Me chama (Lobão) – João Gilberto
Lígia (Tom Jobim) – João Gilberto
Coração vagabundo (Caetano Veloso) – João Gilberto
Garota de Ipanema (Tom Jobim e Vinícius de Moraes) – João Gilberto

Bloco 5
Segredo (Herivelto Martins e Marino Pinto) – Dalva de Oliveira
Segredo (Herivelto Martins e Marino Pinto) – João Gilberto
Eclipse (Ernesto Lecuona) – João Gilberto
Duas contas (Garoto) – Trio Surdina
Copacabana (João de Barro e Alberto Ribeiro) – Dick Farney
Valsa de uma cidade (Ismael Neto e Antônio Maria) – Lúcio Alves
Eu quero um samba (Janet de Almeida e Haroldo Barbosa) – Os Namorados da Lua
Treze de ouro (Herivelto Martins e Marino Pinto) – Anjos do Inferno
Adeus, América (Haroldo Barbosa e Geraldo Jaques)  – Os Cariocas
Amor é assim (Luiz Teles e Luiz Bonfá) – Quitandinha Serenaders
Vou tentar te esquecer (Edgardo Luiz) – Garotos da Lua
The Will Never Be Another You (Harry Warren e Macn Gordon) – Chet Baker
Fly me to the moon (Bart Howard) – Frank Sinatra
Lullaby of Broadway (Harry Warren e Al Dubin) – The Mel-Tones
Tea for Two (Vincent Youmans e Irving Ceasar) – Joe Money Quartet
Rapaz de bem (Johnny Alf) – Johnny Alf
Lá vem a baiana (Dorival Caymmi) – João Gilberto

Bloco 6
Bim bom (João Gilberto) – João Gilberto
Bim bom (João Gilberto) – João Gilberto
Chega de saudade – João Gilberto
Corcovado (Tom Jobim) – João Gilberto
Águas de março (Tom Jobim) – João Gilberto
A felicidade (Tom Jobim e Vinícius de Moraes) – João Gilberto
A felicidade (Tom Jobim e Vinícius de Moraes) – João Gilberto
Undiu (João Gilberto) – João Gilberto
Oba lá lá (João Gilberto) – João Gilberto
Falsa baiana (Geraldo Pereira) – João Gilberto
Morena boca de ouro (Ary Barroso) – João Gilberto
Eu quero um samba (Janet de Almeida e Haroldo Barbosa) – João Gilberto

Bloco 7
Outra vez (Tom Jobim) – João Gilberto
Garota de Ipanema (Tom Jobim e Vinícius de Moraes) – Getz e Gilberto
Eight Days a Week (John Lennon e Paul Mcarteney) – The Beatles
Adeus, América – João Gilberto (Haroldo Barbosa e Geraldo Jaques)
Aquarela do Brasil (Ary Barroso) – João Gilberto
É precisa perdoar (Carlos Coqueijo e Alcivando Luiz) – João Gilberto

Os trechos de entrevistas de João Gilberto referem-se, respectivamente, às seguintes entrevistas:

1. “Meus planos eram recuperar-me dos insucessos (…)” – Revista do Rádio n. 540, 23/1/1960.
2. “Ele foi o maior cantor do mundo em sua época (…)” – Entrevista concedida a Tárik de Souza. Revista Veja, 12/5/1971.
3. “Uma das músicas que despertaram, que me mostraram que podia tentar uma coisa diferente foi Rosa Morena, do Caymmi(…)” – Entrevista concedida a Tárik de Souza, Revista Veja, 12/5/1971.
4. ““Eu estava lá, nos Estados Unidos, mas sempre estive aqui, no Brasil (…)” – Entrevista a Carlos Alberto Silva, O Globo, 31/10/1979.

 

Roteiro: Paulo da Costa e Silva
Colaboração no roteiro: Francisco Bosco
Apresentação: Romulo Froes
Edição: Filipe Di Castro e Paulo da Costa e Silva
Sonorização: Filipe Di Castro
Produção: Francisco Bosco e Paulo da Costa e Silva
Participações: Aderbal Duarte, Edinha Diniz, Felipe Abreu, José Miguel Wisnik, Lorenzo Mammì, Luiz Tatit, Moogie Canázio, Roberto Menescal, Ruy Castro e Walter Garcia.