Nem sempre foram pacíficas as relações de Aracy de Almeida com Carmen Miranda e Ary Barroso, como Rodrigo Alzuguir e Pedro Paulo Malta detalham no terceiro episódio da série. Mas ela admirava ambos, e um de seus maiores sucessos foi criado por Ary: Camisa amarela. O depoimento sobre ele, reproduzido aqui, é divertidíssimo.

Neste período da carreira, entre 1938 e 1940, Aracy fez valer o seu cartaz de principal nome feminino da gravadora Victor. Gravou um pouco de tudo, incluindo deliciosos sambas de breque. Foi mais uma vez antimachista em Paft paft, no qual a mulher é quem bate no homem. E interpretou Rapaz folgado, feito por Noel Rosa em 1933 como resposta a Wilson Baptista, na famosa polêmica entre os dois, mas que não tinha sido gravado.

Duração do capítulo: 56:44

Repertório

Qual o quê (Antônio Almeida) – Aracy de Almeida (Victor, mai/38)

Se alguém sofreu (Jacob do Bandolim) – Aracy de Almeida (Victor, mai/38)

Paft paft (Gadé) – Aracy de Almeida (Victor, jun/38)

Dizem por aí (Dunga) – Aracy de Almeida (Victor, jun/38)

Meu mulato (Cyro de Souza) – Aracy de Almeida (Victor, ago/38)

Rapaz folgado (Noel Rosa) – Aracy de Almeida e Regional RCA Victor (Victor, out/38)

Moreno faceiro (Pedro Caetano e Claudionor Cruz) – Aracy de Almeida e Regional RCA Victor (Victor, nov/38)

Camisa amarela (Ary Barroso) – Aracy de Almeida e Regional RCA Victor (Victor, jun/39)

Eu dei (Babaú) – Aracy de Almeida e Regional RCA Victor (Victor, ago/39)

Juro… Juro... (Waldemar Silva e Paulo Pinheiro) – Aracy de Almeida (Victor, set/39)

Pão com banana (Cícero Nunes e J. Portela) – Aracy de Almeida (Victor, set/39)

Venha à América do Sul (Jimmy McHugh, versão de Oswaldo Santiago) – Aracy de Almeida (Victor, nov/39)

Mamãe baiana (Joracy Camargo e Xerém) – Aracy de Almeida (Victor, abr/40)

Minha saudade (Laurindo de Almeida) – Aracy de Almeida (Victor, abr/40)

Menina fricote (Marília Batista e Henrique Batista) – Aracy de Almeida (Victor, set/40)

 

Concepção, pesquisa e apresentação: Rodrigo Alzuguir e Pedro Paulo Malta

Locuções: Cristina Buarque, Olivia Byington e Marcos Sacramento

Edição: Filipe Di Castro