O nome de João Gilberto não consta dos créditos do álbum Canção do amor demais. No entanto, é o seu violão em Chega de saudade e Outra vez que faz do disco um passo decisivo a caminho da bossa nova. Ela veio à luz meses depois, em julho de 1958, quando João, somando a voz ao violão, gravou Chega de saudade. O quarto episódio da série recorda a trajetória acidentada do artista antes de virar, como aponta João Máximo, “o mais influente músico brasileiro da segunda metade do século XX”. Suas experiências como integrante do conjunto Garotos da Lua e como cantor solo (presentes neste capítulo) não fizeram sucesso. Depois de um ano fora do Rio de Janeiro, entre tristezas e estudos, ele voltou preparado para mudar a história. Em depoimento que se ouve no final do programa, Vinicius de Moraes o chama de “o maior cantor brasileiro”.

Repertório

Desafinado (Antonio Carlos Jobim e Newton Mendonça) – João Gilberto

Aos pés da cruz (Marino Pinto e Zé da Zilda) – Orlando Silva

What is this thing called love (Cole Porter) – The Pied Pipers

Amargura (Radamés Gnattali e Alberto Ribeiro) – Lúcio Alves

Amar é bom (Zé Keti e Jorge Abdala) – Garotos da Lua com João Gilberto como voz principal

Anjo cruel (Wilson Batista e Alberto Rego) – Garotos da Lua

Quando ela sai (Alberto Jesus e Roberto Penteado) – João Gilberto

Meia luz (Hianto de Almeida e João Luiz) – João Gilberto

Sinfonia do Rio de Janeiro (Antonio Carlos Jobim e Billy Blanco) – João Gilberto (trecho)

Bim bom (João Gilberto) – João Gilberto

Hô-ba-la-lá (João Gilberto) – João Gilberto

A primeira vez (Bide e Marçal) – Orlando Silva

Meu barracão (Noel Rosa) – Mario Reis

Um abraço no Bonfá (João Gilberto) – João Gilberto

Chove lá fora (Tito Madi) – João Gilberto

Você e eu (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes) – João Gilberto

 

Roteiro e apresentação: João Máximo

Edição: Filipe Di Castro