O ano de 1924 foi fundamental para Gershwin, destaca João Máximo. A convite do líder de orquestra de bailes Paul Whiteman, ele compôs Rhapsody in blue, que se tornaria uma de suas obras mais importantes, encontro entre o repertório popular norte-americano e a tradição da música clássica. Neste programa, é possível escutar Rhapsody in blue na íntegra, em sua orquestração original.

Em dezembro estreou Lady, be good, sucesso comercial e de crítica, primeiro trabalho de Gershwin com Fred Astaire (e sua irmã Adele). Em The half of it, dearie, blues, ouve-se o piano do compositor acompanhando a voz e o sapateado do dançarino. Os passos de Fred Astaire nunca tinham sido gravados antes.

 

Repertório

“Sweet little devil” overture (George Gershwin) – Orquestração original,  regência de Sam Davis (2012)

Someone believes in you (George Gershwin e B.G DeSylva) – Danny Burstein e Sara Jean Ford

You’re mighty lucky (George Gershwin e B.G DeSylva) – Danny Burstein e Rebecca Luke

Rhapsody in blue (George Gershwin) – George Gershwin (piano)

Rhapsody in blue (George Gershwin) – Lincoln Mayorga (piano) e Harmonie Ensemble, regência de Steven Richman

Short story (George Gershwin e Samuel Dushkin) – Gerhard Taschner (violino) e Martin Krause (piano)

Some far-away someone (George Gershwin e B.G DeSylva) – J.D. Sauther e Andrea Marcovicci

Naughty baby (George Gershwin, Ira Gershwin e Desmond Carter) – Amanda Prior e coro

“Lady, be good” overture (George Gershwin) – Orquestração original, regência de Eric Stern (1992)

Hang on to me (George Gershwin e Ira Gershwin) – Fred Astaire, Adele Astaire e George Gershwin (piano)

The half of it, dearie, blues (George Gershwin e Ira Gershwin) – Fred Astaire, Adele Astaire e George Gershwin (piano)

Fascinating rhythm (George Gershwin e Ira Gershwin) – Cliff “Ukelele Ike” Edwards

Fascinating rhythm (George Gershwin e Ira Gershwin) – Chris Fenwick e Gregg Anthony (duo de pianos)

Oh, lady, be good (George Gershwin e Ira Gershwin) – Douglas Sills e coro

 

Concepção, roteiro e apresentação: João Máximo

Edição: Filipe de Castro

 

 

Confira outros documentários de João Máximo: Cole Porter – O homem e suas canções e Frank Sinatra – A voz do século XX.