A limpidez que marca o estilo de Jacob não o impediu de, em várias ocasiões, exibir seu virtuosismo, como em O voo da mosca e suas 1.570 notas ligadas e sem intervalo. O programa mostra o contraste entre Jacob e seu antecessor, o sempre virtuosístico Luperce Miranda. E suas divergências também com Waldir Azevedo e Garoto. Outro bandolinista, Izaías Bueno de Almeida, que completou 80 anos em 2017, afirma: “Se você estudar oito horas por dia, num prazo de dois, três anos, vai ter uma velocidade espetacular. Mas se você quiser tocar que nem o Jacob, se estudar 25 horas por dia durante cem anos não vai conseguir”.

Repertório

O voo da mosca (Jacob do Bandolim) – Jacob do Bandolim

Araponga (Luiz Gonzaga) – Jacob do Bandolim

Subindo ao céu (Aristides Borges) – Luperce Miranda – trecho

Subindo ao céu (Aristides Borges) – Jacob do Bandolim

Língua de preto (Honorino Lopes) – trecho

Língua de preto (Honorino Lopes) – Jacob do Bandolim

Saracoteando (Jacob do Bandolim) – Água de Moringa

 

Apresentação e roteiro: Pedro Paulo Malta

Concepção: Paulo Aragão, Marcílio Lopes e Pedro Aragão

Colaboração: Lucas Nobile

Edição: Filipe Di Castro

Apoio: Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro