O pensamento e a personalidade de Jacob, frequentemente inflexíveis e reacionários, nem sempre se refletiam em suas músicas. Como intérprete e compositor, ele foi um inovador, incorporando elementos do samba e recursos modernos à tradição do choro. O repertório do capítulo mostra que o carrancudo Jacob também sabia ser bem-humorado compondo e tocando. E era um “Professor Pardal”, sempre interessado em novidades tecnológicas e em inventar instrumentos. O programa conta com depoimento de Hamilton de Holanda e termina com uma versão de Jacob para Chega de saudade, música-chave da bossa nova e que ele insistiu em gravar para provar que os outros a interpretavam equivocadamente.

Repertório

Remeleixo (Jacob do Bandolim) – Jacob do Bandolim

Receita de samba (Jacob do Bandolim) – Jacob do Bandolim

Assanhado (Jacob do Bandolim) – Jacob do Bandolim

Feitiço (Jacob do Bandolim) – Jacob do Bandolim

A ginga do Mané (Jacob do Bandolim) – Jacob do Bandolim

Chega de saudade (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes) – Jacob do Bandolim, Época de Ouro e Zimbo Trio

 

Apresentação e roteiro: Pedro Paulo Malta

Concepção: Paulo Aragão, Marcílio Lopes e Pedro Aragão

Colaboração: Lucas Nobile

Edição: Filipe Di Castro

Apoio: Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro