O poema sinfônico An American in Paris foi concebido por Gershwin durante sua terceira viagem à capital francesa, em 1928. Ele até gravou sons da cidade para incorporar à composição, como conta João Máximo. Em 13 de dezembro do mesmo ano, a obra estreou em Nova York.

O sétimo episódio do documentário também destaca o musical Girl Crazy (1930), do qual saíram três das canções mais conhecidas dos irmãos Gershwin: But not for me, I got rhythm e Embraceable you. João Máximo lembra que, ao ser chamado para ajudar Ginger Rogers em números do espetáculo, Fred Astaire conheceu a sua mais célebre parceira.

 

Repertório

An American in Paris (George Gershwin) – Frank Milne e “Leith”, duo de pianos

Tonight’s the night (George Gershwin, Ira Gershwin e Gus Kahn) – Coro do elenco original do musical Show girl

I must be home at Twelve O’ Clock (George Gershwin, Ira Gershwin e Gus Kahn) – Travis Hudson e Ronny Whyte

Liza (All the clouds’ll roll away) (George Gershwin, Ira Gershwin e Gus Kahn) – Al Jolson

But not for me (George Gershwin e Ira Gershwin) – Oscar Levant (piano)

I got rhythm (George Gershwin e Ira Gershwin) – Ethel Merman

Bidin’ my time (George Gershwin e Ira Gershwin) – Quarteto vocal, reconstrução de 1990

I got rhythm (George Gershwin e Ira Gershwin) – Coro, reconstrução de 1990

Embraceable you (George Gershwin e Ira Gershwin) – David Carroll e Judy Blazer, reconstrução de 1990

But not for me (George Gershwin e Ira Gershwin) – Judy Blazer, reconstrução de 1990

But not for me (George Gershwin e Ira Gershwin) – Frank Gorshin com Judy Blazer, reconstrução de 1990

Cactus time in Arizona/Treat me rough/Bronco busters (George Gershwin) – Judy Blazer, coro e orquestra, reconstrução de 1990

An American in Paris (George Gershwin) – Sinfônica de St. Louis, regência de Leonard Slatkin

 

Concepção, roteiro e apresentação: João Máximo

Edição: Filipe de Castro

 

Confira outros documentários de João Máximo: Cole Porter – O homem e suas canções e Frank Sinatra – A voz do século XX.