Em mais de cinco décadas de carreira, Ella Fitzgerald construiu a mais brilhante carreira dentre as grandes cantoras americanas, sendo chamada de Primeira-dama da Canção. Fã da intérprete e profundo conhecedor do repertório que ela dominou (o chamado “songbook americano”), Zuza Homem de Mello detalha a trajetória e o estilo de Ella Jane Fitzgerald, cujo centenário de nascimento se completa em 25 de abril. Da estreia com a orquestra de Chick Webb até um concerto em Nova York em 1987 (do qual Zuza, presente na plateia, se lembra emocionado), este especial é um passeio apaixonante, graças à voz única de Ella. E conta com um guia apaixonado, que teve até a oportunidade de ser intérprete da artista em uma de suas passagens pelo Brasil.

Repertório

The nearness of you (Hoagy Carmichael e Ned Washington) – Ella Fitzgerald (1956) – trecho

Undecided (Sid Robin e Charlie Shavers) – Ella Fitzgerald e Chick Webb Orchestra (1939)

It’s only a paper moon (Harold Arlen, E. Y. Harburg e Billy Rose) – Ella Fitzgerald e Delta Rhythm Boys (1945)

I hadn’t anyone till you (Ray Noble) – Ella Fitzgerald com orquestração de Gordon Jenkins (1949)

How long has this being going on? (George Gershwin e Ira Gershwin) – Ella Fitzgerald e Ellis Larkins (1950)

Why can’t you behave? (Cole Porter) – Ella Fitzgerald com orquestração de Buddy Bregman (1956)

Moonlight in Vermont (Karl Suessdorf e John Blackburn) – Ella Fitzgerald e Louis Armstrong (1956)

There’s a small hotel (Richard Rogers e Lorenz Hart) – Ella Fitzgerald com orquestração de Buddy Bregman (1956)

Take the A train (Billy Strayhorn) – Ella Fitzgerald e Duke Ellington Orchestra (1956)

I ain’t got nothin’ but the blues (Duke Ellington e Don George) – Ella Fitzgerald e Duke Ellington Orchestra; solo de Johnny Hodges (1956)

I can’t give you anything but love (Jimmy McHugh e Dorothy Fields) – Ella Fitzgerald e Lou Levy (1958)

Oh, Lady be good (George Gershwin e Ira Gershwin) – Ella Fitzgerald com orquestração de Nelson Riddle (1956)

Mack the Knife (Kurt Weill e Bertolt Brecht; versão para inglês de Mark Blitztein) – Ella Fitzgerald e Paul Smith Quintet (1960)

I said no (Jule Styne e Frank Loesser) – Ella Fitzgerald e orquestração de Marty Paich (1967)

Them there eyes (Maceo Pinkard, Doris Tauber e William Tracey) – Ella Fitzgerald e Count Basie Orchestra (1963)

Dream (Johnny Mercer) – Ella Fitzgerald com orquestração de Nelson Riddle (1964)

Billie’s bounce (Charlie Parker) – Ella Fitzgerald e Tommy Flanagan Trio (1977)

Shiny Stockings (Frank Foster) – Ella Fitzgerald e Count Basie Orchestra (1972)

 

Roteiro e apresentação: Zuza Homem de Mello

Edição: Filipe Di Castro