Izaías Bueno de Almeida tinha 12 anos quando tocou, pela primeira vez, uma música inteira no bandolim. Foi Flamengo, de Bonfiglio de Oliveira (1891-1940). Aos 81 anos, consagrado como Izaías do Bandolim, ele executa Flamengo e outros temas de Bonfiglio apresentação no IMS Paulista, em 24 de julho, ao lado do Cordão Assim É que É.

Em entrevista a Lucas Nobile, ele comenta a obra do compositor nascido em Guaratinguetá (SP) e que tocou com grandes nomes do choro, Pixinguinha entre eles. Izaías também fala de Jacob do Bandolim, cujo centenário se comemora neste ano. Para ele, Jacob pode não ter sido o intérprete mais perfeito tecnicamente, mas foi quem utilizou com maior sensibilidade o bandolim no Brasil.

O programa tem Bonfiglio, Jacob e, também, o próprio Izaías como intérprete e compositor.

Repertório

Flamengo (Bonfiglio de Oliveira) – Jacob do Bandolim

O bom filho à casa torna (Bonfiglio de Oliveira) – Copinha

A César o que é de César (Bonfiglio de Oliveira) – Izaías e Seus Chorões

Glória (Bonfiglio de Oliveira) – Jacob do Bandolim

Relembrando o passado (Bonfiglio de Oliveira) – Copinha

Tudo dança (Bonfiglio de Oliveira) – Copinha

Saudades de Guará (Bonfiglio de Oliveira) – Jacob do Bandolim

Tão só (Izaías Bueno de Almeida) – Izaías e Seus Chorões

Não posso comer sem molho (Bonfiglio de Oliveira e Lamartine Babo) – Francisco Alves e Gastão Formenti

 

Apresentação e edição: Lucas Nobile