A Tijuca, na Zona Norte do Rio, é um bairro com mais de 250 anos, e seu principal time de futebol, o América, ganhou o direito de voltar à primeira divisão estadual em 2016. Como se não bastasse, está chegando às livrarias, pelo selo Paralela (da editora Companhia das Letras), o romance-exaltação Tijucamérica – uma chanchada fantasmagórica, ficcão delirante, a partir de fatos e personagens reais, do jornalista José Trajano. O bairro, sempre perfilado por sua grande concentração de militares, funcionários públicos e representantes da classe média carioca, tem enorme tradição musical. Grandes nomes da MPB viveram ali, ponto também de deflagração de movimentos como a bossa nova (o Sinatra-Farney Fan Club), a Jovem Guarda e o Movimento Artístico Universitário (o MAU, de Gonzaguinha, Ivan Lins, Aldir Blanc etc). Sem falar em suas três escolas de samba (Unidos da Tijuca, Império da Tijuca e Salgueiro). Joaquim Ferreira dos Santos entrevistou Trajano, que em sete gravações – de Mario Reis a Tim Maia –  fez um panorama da história musical do bairro.

Músicas

Meu bairro canta (Valdemar Ressurreição) – Quatro Ases e um Coringa

Cadê Mimi? (Braguinha e Alberto Ribeiro) – Mario Reis

Teresa da Praia (Tom Jobim e Billy Blanco) – Dick Farney e Lucio Alves

Turma da Tijuca (Roberto Carlos e Erasmo Carlos) – Erasmo Carlos

Valsa do Maracanã (Aldir Blanc e Paulo Emílio) – Aldir Blanc

Tijuca: cantos, recantos, encantos (Pedrinho da Flor/ Baster/ Belandi/ Martinho da Muda) – Império da Tijuca

Hino do América (Lamartine Babo) – Tim Maia

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro