Sergio Mendes e Otto Stupakoff conheceram-se em 1962. O músico tinha 22 anos e o fotógrafo, 27. Trabalharam juntos nos famosos desfiles-shows da empresa Rhodia, cercados das modelos mais bonitas da época. A amizade se estendeu por décadas, em São Paulo, Rio de Janeiro, Nova York, Los Angeles e até numa sessão de fotos no Novo México, para uma capa do disco de 1982 de Sergio, já então um dos artistas brasileiros mais bem-sucedidos internacionalmente.

Em entrevista por telefone, de Los Angeles, a Joaquim Ferreira dos Santos, Sergio recorda essa amizade, que por vezes tinha o artista plástico Wesley Duke Lee como terceiro vértice. As fotos abaixo integram o acervo de Otto Stupakoff, no Instituto Moreira Salles. O fotógrafo morreu em 2009, em São Paulo. Uma exposição retrospectiva de sua obra, Otto Stupakoff: etéreo e humano, está em cartaz no IMS-RJ, com curadoria de Bob Wolfenson e Sergio Burgi e assistência de curadoria de Mariana Newlands.

 

Imagens (Acervo de Otto Stupakoff / IMS)

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Otto fotografando para os desfiles-shows da Rhodia

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Capa de disco de 1965: foto de Otto com sua namorada à frente de Sergio Mendes

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Richard Nixon e sua esposa; Otto foi fotógrafo da Casa Branca

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Sergio Mendes à frente do conjunto Brasil 66

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Otto e Sergio dão as mãos na casa do fotógrafo, na Joatinga, Rio de Janeiro

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Sergio com o artista plástico Wesley Duke Lee, amigo dele e de Otto

Sergio Mendes & Otto Stupakoff

Capa do disco “Picardia” (1982), feita e produzida por Otto no Novo México, EUA

 

Roteiro e apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro