O funk carioca só pensa naquilo. E aquilo, por mais gostoso que seja, precisa de novos temperos. Ficou um som apenas cansativo, diz Joaquim Ferreira dos Santos em sua nova crônica. Poderia ter sido uma saída para o carnaval carioca, uma festa que ressurgiu com multidões nas ruas, mas que anda sem música própria. O novo disco de Fernanda Abreu, a garota carioca de 50 anos, ainda de suingue e sangue bom, traz esperança. O funk sai da mesmice da sua obsessão sexual.

As crônicas de Joaquim Ferreira dos Santos também podem ser ouvidas no canal de podcasts Rádio Batuta. Baixe o app na loja de sua preferência (como App Store e Google Play).

Texto e locução: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro