Quando uma dupla de compositores junta Moreira da Silva, mestre do canto e das letras engraçadas sobre a cena carioca, com o rei das chanchadas da Atlântida, o ator Zé Trindade, o resultado só poderia ser um samba impagável. Esta primeira gravação de 1296 mulheres é de 1953, meio século antes do politicamente correto. Moreira da Silva nasceu em 1902 e começou a carreira em 1931, cantando pontos de umbanda, mas logo seguiu na linha inventada por Luiz Barbosa e desenvolveu o samba de breque, tornando-se o seu mais conhecido representante. Ficou conhecido como Kid Morengueira.

 

Roteiro e texto: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro