Tendo mantido uma relação ambígua com a União Soviética e sobrevivido a Stalin, que vociferou contra sua única ópera, Dmitri Shostakovich estava morrendo de câncer, em 1975, quando decidiu compor sua obra final. A Sonata para viola e piano, Opus 147, deu protagonismo a um instrumento que chega a ser motivo de chacota entre músicos. A peça é apresentada aqui por Arthur Dapieve com seus movimentos em três versões bem diferentes. Em comum, eles têm a beleza que fez de Shostakovich um dos maiores compositores do século XX.

Repertório

Sonata para viola e piano, de Dmitri Shostakovich

1. Moderato – Yuri Bashmet (viola) e Sviastoslav Richter (piano) 11:50

2. Allegretto – Lawrence Power (viola) e Simon Crawford-Phillips (piano) 7:16

3. Adagio – Gilad Karni (viola) com a Zürcher Kammerorchester, regida por Ariel Zuckerman 17:56

 

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição e sonorização: Filipe Di Castro