O arco-íris da gravidade, considerada a obra máxima do recluso escritor norte-americano Thomas Pynchon, é um romance tido como hermético e complexo. O autor goiano André de Leones gravou um depoimento para a série Prefácios no qual oferece algumas chaves de leitura para o intricado texto de Pynchon. Na opinião de Leones, uma das melhores maneiras de enfrentar o caos narrativo encenado pelo autor é embarcar sem medo nesta fragmentada odisseia.

 

 

Apresentação e produção: Antônio Xerxenesky
Edição: Filipe Di Castro