Linda e Dircinha Batista são casos exemplares de artistas que brilham em determinada época e, depois, são atropelados pelo tempo. Depois de fazerem sucesso entre os anos 1930 e 1950, sucumbiram às mudanças ocorridas no cenário musical na década de 1960. Mas não só: também sofreram com problemas psiquiátricos graves. A história das cantoras é lembrada neste episódio da série “A mulher na música brasileira”.

Repertório

Periquitinho verde (Nássara e Sá Roris) – Dircinha Batista

Nega maluca (Evaldo Rui e Fernando Lobo) – Linda Batista

Vingança (Lupicínio Rodrigues) – Linda Batista

Nunca (Lupicínio Rodrigues) – Dircinha Batista

Ó abre alas (Chiquinha Gonzaga) – Linda e Dircinha Batista

Risque (Ary Barroso) – Linda Batista

O sanfoneiro só tocava isso (Haroldo Lobo e Geraldo Medeiros) – Dircinha Batista

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro