A professora Marta de Senna, presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, participou do Clube de Leitura do Instituto Moreira Salles, em 1º de dezembro de 2016, tratando da presença de Shakespeare na obra de Machado de Assis. Segundo ela, o escritor brasileiro realizava uma “assimilação problemática, complexa” da obra de Shakespeare. Fazia muitas citações vagas e buscava, quase sempre, um efeito cômico. Marta de Senna aproveita para contestar o lugar-comum de que Machado era muito pobre e que nasceu numa favela (nem existiam favelas no Rio de Janeiro de 1839).

A Batuta está apresentando trechos das edições do Clube de Leitura. Este programa tem cerca de 18 minutos.

Edição: Lyza Brasil e Filipe Di Castro