Dori Caymmi está lançando o CD Voz de mágoa (Música do Brasil), com 16 faixas, sendo que apenas três não receberam letra de Paulo César Pinheiro. Nesta entrevista a Joaquim Ferreira dos Santos, ele explica o formato do disco, somente com voz e violão, e, valendo-se de seu humor marcante, explica, por exemplo, a diferença entre “reacionário” e “nacionalista”, assegurando que este último é o rótulo que lhe cabe e do qual se orgulha.

“Este país não foi o que me prometeram”, afirma o filho de Dorival Caymmi, orgulhoso de ter crescido ouvindo músicas do pai, de Ary Barroso, Braguinha e outros. “Hoje é o rebotalho do rebotalho”, critica, abrindo exceções para projetos como o da Casa do Choro, no Rio.

Depois de 26 anos em Los Angeles, trabalhando como arranjador e músico, ele está de volta ao Brasil. Vai morar em Petrópolis, na região serrana do Rio, se possível “sem precisar ouvir o rock’n’roll do vizinho”.

Repertório

Voz de mágoa (Paulo César Pinheiro e Dori Caymmi) – Dori Caymmi
Viver na fazenda (Paulo César Pinheiro e Dori Caymmi) – Dori Caymmi
Canção sem fim (Paulo César Pinheiro e Dori Caymmi) – Dori Caymmi
O cantador (Dori Caymmi e Nelson Motta) – Elis Regina
Alegre menina (Dori Caymmi e Jorge Amado) – Dori Caymmi ao vivo, no estúdio da Batuta
Evangelho (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro) – Dori Caymmi
Disco (Paulo César Pinheiro e Dori Caymmi) – Dori Caymmi
Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos
Edição: Filipe Di Castro