Para falar das cartas da poeta americana Elizabeth Bishop (1911-1979), o poeta e tradutor Paulo Henriques Britto priorizou a relação de amor e ódio que ela manteve com o Brasil, onde viveu. Ele usa o conceito de "homem cordial", criado por Sérgio Buarque de Holanda, para abordar a mudança de humor de Bishop em relação ao Brasil: da paixão para o desencanto amargo. Britto lê algumas das cartas e responde perguntas do público.

 

Edição e sonorização: Filipe Di Castro