Para orgulho da Batuta, Zuza Homem de Mello, um dos maiores conhecedores da música brasileira, comenta neste programa as novidades que ele e outro expert, Jairo Severiano, incluíram na nova edição de A canção no tempo. Os dois volumes, que mapeiam os grandes sucessos do século XX até 1985, já são há 20 anos referência incontornável para quem quer conhecer as história dessas composições e de seus autores e intérpretes. Nos livros relançados em 2016 pela editora 34, há 50 novos verbetes. Ou seja, gravações que eram apenas listadas e agora são detalhadamente comentadas. Aqui na Batuta, Zuza apresenta canção a canção, e depois se pode ouvi-las. Ele explica por que usar a versão de Elis Regina de Na batucada da vida, e não a original, de Carmen Miranda, equivocadamente alegre para um samba-canção. Elis, aliás, comparece com três registros, liderando as vozes dessa lista de 50.

Repertório

1929
Eu ouço falar (Sinhô) – Francisco Alves

1931
Gago apaixonado (Noel Rosa) – Noel Rosa

1932
Tem francesa no morro (Assis Valente) – Araci Cortes

1933
Até amanhã (Noel Rosa) – João Petra de Barros

Vitória (Noel Rosa e Nonô) – Silvio Caldas

1934
Na batucada da vida (Ary Barroso e Luiz Peixoto) – Elis Regina (gravação de 1974)

1935
Cortina de veludo (Osvaldo Santiago e Paulo Barbosa) – Carlos Galhardo

1938

…E o mundo não se acabou (Assis Valente) – Carmen Miranda

1941
A jangada voltou só (Dorival Caymmi) – Dorival Caymmi

1942
Emília (Haroldo Lobo e Wilson Baptista) – Vassourinha

1946
Mensagem (Cícero Nunes e Aldo Cabral) – Isaura Garcia

1947
Felicidade (Lupicínio Rodrigues) – Quarteto Quitandinha

1948
Bahia com H (Denis Brean) – Francisco Alves

1950
Errei sim (Ataulfo Alves) – Dalva de Oliveira

1951
Zum-Zum (Fernando Lobo e Paulo Soledade) – Dalva de Oliveira

1953
De cigarro em cigarro (Luiz Bonfá) – Nora Ney

O xote das meninas (Luiz Gonzaga e Zé Dantas) – Luiz Gonzaga

Se eu morresse amanhã (Antônio Maria) – Aracy de Almeida

1955
Escurinho (Geraldo Pereira) – Cyro Monteiro

Hoje quem paga sou eu (Herivelto Martins e David Nasser) – Nelson Gonçalves

1957
Laura (João de Barro e Alcyr Pires Vermelho) – Jorge Goulart

1958
Estrada do sol (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran) – Agostinho dos Santos

A taça do mundo é nossa (Wagner Maugeri, Maugeri Sobrinho, Vitor Dagô e Lauro Müller) – Titulares do Ritmo

1959

Quem é (Osmar Navarro e Oldemar Magalhães) – Hebe Camargo (gravação de 1960)

1960

Menina moça (Luiz Antônio) – Tito Madi

1961

Água de beber (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes) – Vinicius de Moraes

Boato (João Roberto Kelly) – Elza Soares

1962
Meu nome é ninguém (Luiz Reis e Haroldo Barbosa) – Miltinho

1963
Balanço Zona Sul (Tito Madi) – Wilson Simonal

1965
Festa de arromba (Roberto Carlos e Erasmo Carlos) – Erasmo Carlos

Rosa de Ouro (Elton Medeiros, Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho) – Araci Cortes e Conjunto Rosa de Ouro

Sentimental demais (Evaldo Gouveia e Jair Amorim) – Altemar Dutra

1966
Pra dizer adeus (Edu Lobo e Torquato Neto) – Elis Regina

Mamãe passou açúcar em mim (Carlos Imperial) – Wilson Simonal

1967
Triste madrugada (Jorge Costa) – Jair Rodrigues

1968
Divino, maravilhoso (Gilberto Gil e Caetano Veloso) – Gal Costa

Wave (Antonio Carlos Jobim) – Tom Jobim

1969
Casaco marrom (Renato Correia, Gutemberg Guarabira, Danilo Caymmi) – Evinha

1970
BR-3 (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar) – Tony Tornado e Trio Ternura

Eu te amo, meu Brasil (Dom) – Os Incríveis

1971
Ê, baiana (Fabrício Silva, Baianinho, Ênio Santos Ribeiro e Miguel Pancrácio) – Clara Nunes

1975
O mestre-sala dos mares (João Bosco e Aldir Blanc) – Elis Regina

1976
O mundo é um moinho (Cartola) – Cartola

Meu caro amigo (Francis Hime e Chico Buarque) – Chico Buarque

1977
Somos todos iguais nesta noite (Ivan Lins e Vitor Martins) – Ivan Lins

1978
Querelas do Brasil (Maurício Tapajós e Aldir Blanc) – Elis Regina

Sandra Rosa Madalena, a cigana (Roberto Livi e Miguel Cidras) – Sidney Magal

1980
Feminina (Joyce Moreno) – Joyce Moreno

1985
Cheia de charme (Guilherme Arantes) – Guilherme Arantes

Malandro rife (Otacílio e Ari do Cavaco) – Bezerra da Silva

 

Apresentação: Zuza Homem de Mello

Edição e sonorização: Filipe Di Castro