Francisco Ferraz Neto nasceu em São Paulo, em 1921, mas fez sua carreira no Rio de Janeiro. Afinal, brilhava na melhor tradição de canto do samba carioca, quase falado, com muito balanço e brincadeiras com o ritmo. O apelido Risadinha veio do sorriso com que sublinhava essas bossas. Lançou vários sucessos do carnaval, entre eles a marcha Se eu errei, de 1953, que teria mais de 20 regravações. O samba Eu ainda sou eu, de Alvaiade, compositor da Portela, é de 1952 e mostra bem o suingado e a voz sem afetação de Risadinha. Ele morreu em 1976, no Rio.

 

Seleção e texto: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro