Gilberto Gil voltou do exílio, em 1972, marcado pelo que tinha conhecido e vivido em Londres: Beatles, reggae, cultura hippie etc. Mas também saudoso do Brasil, especialmente das referências nordestinas. A combinação entre os diferentes elementos apareceu em discos como Expresso 2222, Refazenda Refavela. Ele também mergulhou de cabeça no pop em Realce. O que se firmou em Gil a partir da década de 1970 foi o desejo de nunca ser o mesmo e estar sempre em transformação.

Repertório

Expresso 2222 (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Refazenda (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Refavela (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Realce (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Drão (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

Toda menina baiana (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro