Paulinho da Viola (apelido que ganhou em 1963) cresceu cercado de música. O pai, o grande violonista Cesar Faria, era amigo de Jacob do Bandolim e Pixinguinha. Além de se tornar compositor de choros, Paulinho se aproximou do samba e, em 1964, chegou à Portela. Participou de grupos e espetáculos importantes até começar a brilhar em carreira solo, apresentando em festivais. Essa fase inicial está no primeiro capítulo da série sobre o cantor e compositor, que completa 75 anos em 12 de novembro.

Repertório

Recado (Paulinho da Viola e Casquinha) – Paulinho da Viola e A Voz do Morro

Catorze anos (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola

Coisas do mundo, minha nega (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola

Sinal fechado (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola

Coração vulgar (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola e A Voz do Morro

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro