Entre os dias 22 e 30 de novembro de 2017, aconteceu no IMS Rio o curso Literatura e conflitos, uma série de aulas sobre obras literárias relacionadas a embates e lutas armadas. O evento fez parte da exposição Conflitos: fotografia e violência política no Brasil 1889-1964, que apresenta um panorama da fotografia de guerras civis e outros conflitos armados envolvendo o Estado brasileiro neste período.

Nesta aula, a professora do Instituto de Letras da UFRGS Regina Zilberman descreve e analisa minuciosamente a saga O tempo e o vento, de Erico Verissimo, uma narrativa épica do Brasil sulista entre 1745 e 1945.

Escritos entre 1949 e 1963, os livros que formam a saga (hoje estão divididos em sete volumes) a tornaram um clássico da literatura nacional. Esses livros, como Ana Terra e Um certo Capitão Rodrigo, são episódios independentes, mas articulados pelo pano de fundo que é a história do Rio Grande do Sul.

Regina Zilberman destaca a importância de Erico Verissimo ter posto os indígenas (guaranis) como matriz dessa história do Rio Grande do Sul, e não os portugueses. E, também, de fugir da habitual celebração da Guerra dos Farrapos. Ele prioriza falar dos sofrimentos provocados pelos conflitos, sobretudo nas mulheres. Ele subverte, assim, as versões oficiais.

 

Apresentação: Victor Heringer

Edição: Filipe Di Castro