O carioca Maurício Carrilho completou 60 anos em 26 de abril. Aluno do mestre Meira, frequentador de rodas de subúrbio, criador de diversos choros (como os ousados de compassos ímpares), autor de peça para orquestra e de canções com Paulo Cesar Pinheiro, o violonista é um dos grandes do choro contemporâneo. Em 2017, assim como fez em 2005, 2009 e 2013, tem cumprido o desafio de compor uma música por dia.

Maurício é fundador da Casa do Choro.

Repertório

Suíte para violão de sete cordas e orquestra, segundo movimento (“Madrugada”) (Maurício Carrilho) – Yamandu Costa e Orquestra Nacional da França, regida por Kurt Masur

Pro Meira (Maurício Carrilho) – Furiosa Portátil, arranjo de Pedro Paes

Choro cubano (Maurício Carrilho) – Maurício Carrilho e conjunto

Carrilho assoviando (Maurício Carrilho) – Maurício Carrilho e conjunto

Seu Cristovão (Maurício Carrilho) – Maurício Carrilho, Cristovão Bastos e conjunto

Afro-choro (Maurício Carrilho) – Maurício Carrilho, Nailor Proveta e Marcos Thadeu

Conectado (Maurício Carrilho) – Maurício Carrilho, Toninho Carrasqueira e Nailor Proveta

Cabrochinha (Maurício Carrilho e Paulo Cesar Pinheiro) – Mônica Salmaso, Maurício Carrilho e conjunto

 

Casa do Choro tem edições mensais, entrando no site da Batuta às 22h da segunda segunda-feira do mês, mesmo horário em que vai ao ar na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Pedro Paulo Malta

Comentário: Paulo Aragão

Roteiro: Pedro Paulo Malta e Paulo Aragão

Edição: Alexandre Hang