Em K. – Relato de uma busca, o jornalista Bernardo Kucinski combina, em sua estreia na literatura, a liberdade da ficção com uma base dolorosamente autobiográfica: o desaparecimento de sua irmã pela ditadura militar (o corpo nunca foi entregue à família). "Tudo neste livro é invenção, mas quase tudo aconteceu", escreve Kucinski na introdução desta forte obra de 2011 que tem ecos de Kafka e Primo Levi. Paulo Roberto Pires a destaca, em meio aos lançamentos recentes, para abordar os 50 anos do golpe de 1964.

 

Edição e sonorização: Filipe Di Castro