No Dia Internacional da Mulher, o presidente Michel Temer provocou muitas reações negativas ao ressaltar as mulheres como responsáveis pela casa, pelos filhos, pelas compras no supermercado. O discurso machista encontra eco na tradição da música brasileira, na qual não faltam canções que põem as mulheres em plano inferior ao dos homens. Ai, que saudades da Amélia é a mais conhecida, mas há outras, inclusive feitas nos dias de hoje.

Repertório

Ai, que saudades da Amélia (Ataulfo Alves e Mário Lago) – Ataulfo Alves

Emília (Wilson Batista e Haroldo Lobo) – Vassourinha

Mulher que não dá samba (Paulo Vanzolini) – Carmem Costa e Paulo Marquez

Se eu largar o freio (Carlos Caetano, Claudemir e Marquinho Indio) – Péricles

Você não passa de uma mulher (Martinho da Vila) – Martinho da Vila

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Petria Chaves, da CBN)

Roteiro: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro