No Brasil, além de um compositor nacionalista como Alberto Nepomuceno, o intercâmbio entre clássico e popular gerou figuras extraordinárias como Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga. Porém, foi Heitor Villa-Lobos, com seu gosto pelas rodas de choro, que encarnou melhor a ideia de que a música brasileira poderia ter uma linha, uma “escola nacional”. Para o novo episódio de Prelúdios, Arthur Dapieve selecionou duas peças de Villa-Lobos e outras de seus seguidores Tom Jobim, Francis Hime e Egberto Gismonti.

Repertório

Villa-Lobos. Sinfonia nº 6, “Sobre a linha das montanhas”: II. Lento – Osesp, regida por Isaac Karabtchevsky – 11:40

Tom Jobim. Saudade do Brasil – Tom Jobim e orquestra, regida por Claus Ogerman – 7:26

Francis Hime. Concerto para violão e orquestra: I. Modinha – Fábio Zanon e Osesp, regida por Alondra de la Parra – 12:05

Egberto Gismonti. Música de sobrevivência – Egberto Gismonti e a Orquestra Sinfônica Estatal da Lituânia, regida por Gintaras Rinkevičius – 10:20

Villa-Lobos. Choros nº 5 – Cristina Ortiz – 5:02

 

Prelúdios é apresentado no último sábado de cada mês, às 20h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Esta edição, excepcionalmente, está sendo apresentada na MEC no terceiro sábado do mês, em função do carnaval.

Apresentação: Arthur Dapieve

Edição: Filipe Di Castro