O paulistano Osvaldo Gogliano, o Vadico, mudou-se para o Rio de Janeiro a convite da Casa Edison. Estava dedilhando uma melodia ao piano quando Eduardo Souto, diretor artístico da companhia, chamou Noel Rosa para escutar. O resultado do encontro, ocorrido em 1933, foi Feitio de oração e outras nove composições criados nos quatro anos seguintes. Entre elas estão Feitiço da Vila, Conversa de botequim e  Pra que mentir?.

Repertório

Feitio de oração (Noel Rosa e Vadico) – João Nogueira e Luiz Melodia

Feitiço da Vila (Noel Rosa e Vadico) – Martinho da Vila

Conversa de botequim (Noel Rosa e Vadico) – Noel Rosa

Só pode ser você (Noel Rosa e Vadico) – Aracy de Almeida

Cem mil-réis (Noel Rosa e Vadico) – Chico Buarque e Luisa Buarque

Pra que mentir? (Noel Rosa e Vadico) – Paulinho da Viola e Cesar Faria (violão)

Provei (Noel Rosa e Vadico) – Noel Rosa, Marília Baptista e conjunto regional de Benedito Lacerda

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro

Confira o documentário Sabiás, pardocas e feitiçarias, sobre Noel Rosa.