Antes de Noel Rosa surgir, em 1930, ninguém na música popular do Brasil tinha feito letras com vocabulário e imagens tão elaborados. Por isso, foi chamado pela imprensa de “filósofo do samba”. As canções deste programa mostram por quê. Em 4 de maio completam-se 80 anos da morte do compositor.

Repertório

Filosofia (Noel Rosa e André Filho) – Chico Buarque

Positivismo (Noel Rosa e Orestes Barbosa) – João Nogueira

João Ninguém (Noel Rosa) – Noel Rosa

Cor de cinza (Noel Rosa) – Aracy de Almeida

Fita amarela (Noel Rosa) – Francisco Alves e Mario Reis

Quem ri melhor (Noel Rosa) – Noel Rosa, Marília Baptista e Reis do Ritmo

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro

Confira o documentário Sabiás, pardocas e feitiçarias, sobre Noel Rosa.