Só em 2016, o flautista e saxofonista Mauro Senise lançou dois CDs: Amor até o fim – Mauro Senise toca Gilberto Gil e Todo sentimento, este também assinado pelo violonista Romero Lubambo, brasileiro radicado há 31 anos nos EUA. Senise, Lubambo e Edu Lobo ainda gravaram outro disco, mas o lançamento só acontecerá em maio de 2017. Para Senise, produzir tantos CDs num momento em que eles pouco vendem é a prova de que acredita no que faz e na importância de deixar registrados o seu trabalho e o de colegas. “Se eu ficar em casa, olhando para o teto, esperando a Fátima Bernardes chamar para tocar no programa dela, estou ferrado”, ironiza.

Na entrevista a Luiz Fernando Vianna, ele comenta os dois trabalhos recentes, antecipa informações do próximo, fala de sua carreira e de seus ídolos, como Miles Davis, Wayne Shorter e Pixinguinha. E toca, no estúdio da Batuta, um trecho de Da cor do pecado, composição de Bororó que está no CD feito com Lubambo.

Repertório

Expresso 2222 (Gilberto Gil) – Mauro Senise e conjunto. Arranjo: Jota Moraes

Drão (Gilberto Gil) – Mauro Senise e conjunto. Arranjo: Cristovão Bastos

Refazenda (Gilberto Gil) – Mauro Senise e conjunto. Arranjo: Gabriel Geszti

Só me fez bem (Edu Lobo e Vinicius de Moraes) – Mauro Senise, Romero Lubambo, Edu Lobo e Bruno Aguilar

Lukinha (Romero Lubambo) – Mauro Senise, Romero Lubambo e conjunto

Todo o sentimento (Cristovão Bastos e Chico Buarque) – Mauro Senise e Romero Lubambo

Da cor do pecado (Bororó) – Mauro Senise solo (sax alto), ao vivo, no estúdio da Batuta

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro