O ano que não terminou está completando 50 anos. Reinaldo Figueiredo aproveita para recordar momentos importantes que o jazz viveu em 1968. Um deles é o disco Filles de Kilimanjaro, em que Miles Davis se fazia acompanhar de pianos elétricos tocados por Chick Corea e Herbie Hancock. No conjunto de Charles Lloyd estava Keith Jarrett, ainda um jovem pianista. E Thelonious Monk lançou Underground, LP que foi um fracasso comercial, mas se tornou cultuado, entre outros motivos por causa da capa cheia de referências e invenções.

Repertório

Frelon brun (Miles Davis) – Miles Davis

Sombrero Sam (Charles Lloyd) – Charles Lloyd

Ugly beauty (Thelonious Monk) – Thelonious Monk

Rain dance (Horace Silver) – The Horace Silver Quintet

Rumpletiltskin (Joe Zawinul) – The Cannonball Adderley Quintet

Stolen stuff (Victor Assis Brasil) – Victor Assis Brasil

 

A volta ao jazz em 80 mundos é apresentado no terceiro sábado de cada mês, às 20h, na Rádio MEC FM do Rio de Janeiro (99.3 MHz).

Apresentação: Reinaldo Figueiredo

Edição: Filipe Di Castro