As três principais referências musicais na formação de Gilberto Gil, que completa 74 anos neste 26 de junho, estão ressaltadas nesta playlist organizada por Joaquim Ferreira dos Santos. Aqui são apresentados os sambas do conterrâneo Dorival Caymmi e o novo jeito de interpretar sambas, uma geração depois, de João Gilberto. Não à toa, Gilberto Gil abre Aquele abraço, em 1969, com a dedicatória: “Este samba vai para Dorival Caymmi, João Gilberto e Caetano Veloso”, sendo que este, seu parceiro de geração, certamente faria a mesma celebração a Caymmi e João. O terceiro mestre colocado nesta lista é Luiz Gonzaga, o grande veio nordestino que também percorre a obra de Gil. Antecedendo as interpretações de Gil, apresentamos gravações anteriores dos três mestres para que se observe a liberdade assumida por um dos melhores cantores de sua época para oferecer novos arranjos para clássicos. Em Marina, standard de Dorival, ele acelerou a canção para colocá-la numa sonoridade mais pop. Caymmi não gostou.

Repertório 

Rainha do mar (Dorival Caymmi) – Dorival Caymmi (1972)

Rainha do mar (Dorival Caymmi) – Gilberto Gil (1973)

Marina (Dorival Caymmi) – Dorival Caymmi (1960)

Marina (Dorival Caymmi) – Gilberto Gil (1979)

Samba da minha terra (Dorival Caymmi) – Dorival Caymmi (1965)

Samba da minha terra (Dorival Caymmi) – Gilberto Gil (2014)

Macapá (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Luiz Gonzaga (1950)

Macapá (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Gilberto Gil (1979)

Baião da garoa (Luiz Gonzaga e Hervé Cordovil) – Luiz Gonzaga (1952)

Baião da garoa (Luiz Gonzaga e Hervé Cordovil) – Gilberto Gil e Milton Nascimento (2000)

Asa branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Luiz Gonzaga (1947)

Asa branca (Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira) – Gilberto Gil (2001)

Aos pés da cruz (Marino Pinto e Zé da Zilda) – João Gilberto (1959)

Aos pés da cruz (Marino Pinto e Zé da Zilda) – Gilberto Gil (2014)

Tim tim por tim tim (Geraldo Jacques e Haroldo Barbosa) – João Gilberto (1977)

Tim tim por tim tim (Geraldo Jacques e Haroldo Barbosa) – Gilberto Gil (2014)

Eu sambo mesmo (Janet Almeida) – João Gilberto (1991)

Eu sambo mesmo (Janet Almeida) – Gilberto Gil (2014)

 

Seleção: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro