No último disco que lançou, Zerima (2014), Luiz Melodia incluiu uma composição de Sérgio Sampaio, Leros, leros e boleros. Não foi uma opção nada casual. O artista carioca gravou outras três músicas do amigo capixaba ao longo da carreira, inclusive uma feita em sua própria homenagem, Doce melodia (cantada em duo com o autor). Eles começaram juntos, fizeram sucesso no início, ganharam fama de “malditos”, passaram por fases ruins, mas, como Joaquim Ferreira dos Santos ressalta em sua crônica, Sampaio morreu antes de ver seu talento integralmente reconhecido. Melodia, pelo menos, partiu aos 66 anos exaltado como um dos grandes.

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro