Pouca gente deve saber hoje quem foi Rubens Bassini. Mas o recém-lançado livro Sambalanço – a bossa que dança, do jornalista Tárik de Souza, dá a ele o devido destaque. O percussionista carioca foi fundamental para imprimir ritimo às gravações e apresentações dos conjuntos de sambalanço, como o de Ed Lincoln. Joaquim Ferreira dos Santos recorda Bassini, que morreu com apenas 48 anos, nos EUA, onde se tornara um músico de prestígio.

As crônicas de Joaquim Ferreira dos Santos também podem ser ouvidas no canal de podcasts Rádio Batuta. Baixe o app na loja de sua preferência (como App Store e Google Play).

Texto e locução: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro