No programa anterior, o Música é História ressaltou que os enredos de protesto poucas vezes ganharam os desfiles do carnaval carioca. Mas a situação foi diferente em 2018, com a vitória da Beija-Flor e o vice-campeonato da Paraíso do Tuiuti. Este novo programa recorda sambas-enredo críticos que marcaram época e homenageia o compositor Niltinho Tristeza, morto em 10 de fevereiro, no sábado de carnaval.

Repertório

Ratos e urubus, larguem a minha fantasia (Betinho, Gyvaldo, Osmar e Zé Maria) – Neguinho da Beija-Flor

Kizomba – Festa da raça (Luiz Carlos da Vila, Jonas e Rodolpho) – Gera

Cem anos de liberdade – Realidade ou ilusão? (Jurandir, Hélio Turco e Alvinho) – Jamelão

Eu quero (Aluisio Machado, Luiz Carlos do Cavaco e Jorge Nóbrega) – Quinzinho

Tristeza (Niltinho Tristeza e Haroldo Lobo) – Paulinho da Viola

Capitães de asfalto (Isaías de Paula, Jorge Moreira e Manuelzinho Poeta) – Isaías de Paula

 

Roteiro e apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro