Rogério Caetano, goiano radicado no Rio de Janeiro, 40 anos, é um dos expoentes de um grande momento do violão de sete cordas no país. Depois de Dino 7 Cordas, que firmou o uso do instrumento no choro e no samba, e de Raphael Rabello, que deu a esse violão o status de solista, construiu-se uma tradição que hoje é defendida e ampliada por artistas como Yamandu Costa, Marcello Gonçalves e Rogério. Em entrevista a Luiz Fernando Vianna no estúdio da Batuta, ele repassa sua vida musical, iniciada aos seis anos, fala sobre o método que criou (ao lado de Marco Pereira) e sobre o modelo de violão que leva seu nome e que tem cordas de aço, como Dino usava. Ainda apresenta o CD Rogério Caetano convida – Ao vivo, no Rio, que reúne encontros com Yamandu, Hamilton de Holanda, Cristovão Bastos e outros.

Repertório

Samba pro Marcão (Rogério Caetano) – Rogério Caetano e Marco Pereira

Dino 100 anos (Rogério Caetano) – Rogério Caetano no estúdio da Batuta

Choro bagual (Rogério Caetano) – Rogério Caetano e Yamandu Costa

Valsa d’Yamandu (Rogério Caetano) – Rogério Caetano e Eduardo Neves

Criançada reunida (Rogério Caetano) – Rogério Caetano e Hamilton de Holanda

Ingênuo (Pixinguinha) – Rogério Caetano, Zé da Velha e Silvério Pontes

Forró das palmas (Rogério Caetano) – Rogério Caetano e Cristovão Bastos

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna

Edição: Filipe Di Castro