Muita coisa aconteceu antes de se chegar ao “samba urbano”, este formato iniciado na virada dos anos 1920 para os 1930, por Ismael Silva, Noel Rosa e outros. As origens estão nos cantos de trabalho dos africanos escravizados. A cidade do Rio de Janeiro recebeu famílias vindas do Sul Fluminense (carregando jongo, calango e outras tradições) e do Recôncavo Baiano (chula, samba de roda), e essas influências compuseram o samba que se tornou carioca e universal. O programa reúne autores e vozes fundamentais nessa história, como Pixinguinha, João da Baiana, Clementina de Jesus, Wilson Moreira, Nei Lopes e Xangô da Mangueira.

Repertório

O canto dos escravos, Canto 1 – Clementina de Jesus, Tia Doca e Geraldo Filme

Yaô (Pixinguinha e Gastão Viana) – João da Baiana

Canto de Xangô (Baden Powell e Vinicius de Moraes) – Baden Powell e Vinicius de Moraes

Candongueiro (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Wilson Moreira

Benguelê (Pixinguinha e Gastão Viana) – Clementina de Jesus

Moro na roça (Adaptação de tema popular por Xangô da Mangueira e Zagaia) – Clementina de Jesus

 

Apresentação: Luiz Fernando Vianna (com Petria Chaves, da CBN)

Roteiro: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro