O Festival do Rio, que está se encerrando, foi marcado por documentários interessantes, que podem vistos ou revistos na repescagem da mostra, em cartaz no IMS e em outros cinemas. José Carlos Avellar destaca Um viajante, em que o diretor Marcel Ophuls filma a si mesmo. Fala de sua família, de seus amigos, de cinema. É um projeto que remete a As praias de Agnès Varda, no qual a cineasta também tem a si própria como personagem. O documentário é o próximo da coleção de DVDs do IMS.  Em novembro, o instituto fará uma programação com esses filmes em que o diretor usa sua própria vida como tema em vez de ser um investigador sobre o que está fora dele.

 

Edição: Filipe Di Castro