Para Joaquim Ferreira dos Santos, a “garota papo firme” Wanderléa, principal figura feminina da Jovem Guarda (e tema de biografia recém-lançada), não deve ser mais tachada de alienada, e sim reconhecida como alguém à frente do seu tempo. Com sua minissaia, seu jeito de cantar e de aparecer na TV, ela teve papel importante na festa libertária que tomou conta dos costumes na década de 1960. Sua política foi a de avançar as possibilidades das mulheres, hoje felizmente empoderadas.

 

Apresentação: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição: Filipe Di Castro