A exposição de Otto Stupakoff, em cartaz no IMS-RJ, inspirou Joaquim Ferreira dos Santos a fazer uma playlist sobre a aparição da fotografia nas letras da música brasileira. Tom Jobim e Newton Mendonça usaram uma Rolleiflex em Desafinado, e Gilberto Gil usou uma “lente do amor” para discorrer sua filosofia baiano-budista. Foi diante de uma fotografia da Terra, feita por astronautas, que Caetano Veloso, enquanto estava preso pela ditadura militar, inspirou-se para fazer uma de suas mais belas letras. Chico Buarque é o mais presente na playlist. Aparece como cantor em Praça Clóvis, de Paulo Vanzolini, cuja letra mostra o furto de uma carteira na referida praça. O autor não lamenta: “Tinha 25 cruzeiros e o teu retrato/ 25, francamente, achei barato/ Pra me livrar do meu atraso de vida”. Chico é o compositor de outras quatro músicas na lista. Numa delas, A foto da capa, ele se inspira no retrato, de frente e de perfil, que consta de seu prontuário policial. Adolescente, ele foi preso ao participar do furto de um automóvel.

Repertório

Retrato em branco e preto (Tom Jobim e Chico Buarque) – Elis Regina e Tom Jobim

Fotografia 3×4 (Belchior) – Belchior

A foto da capa (Chico Buarque) – Chico Buarque

Iracema (Adoniran Barbosa) – Adoniran Barbosa

Praça Clóvis (Paulo Vanzolini) – Chico Buarque

Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça) – Gilberto Gil

Fotografia (Tom Jobim) – Elis Regina

Pombo-correio (Benedito Lacerda e Darcy de Oliveira) – Maria Bethânia

A Rita (Chico Buarque) – Zeca Pagodinho

Jornal da morte (Miguel Gustavo) – Roberto Silva

Terra (Caetano Veloso) – Caetano Veloso

Anos dourados (Tom Jobim e Chico Buarque) – Eliane Elias

Pela lente do amor (Gilberto Gil) – Gilberto Gil

 

Seleção: Joaquim Ferreira dos Santos

Edição e sonorização: Filipe Di Castro