O dia 5 de março é oficialmente o Dia Nacional da Música Clássica desde 2009, por decreto do Presidente da República. A data foi escolhida por ser o dia de nascimento de Heitor Villa-Lobos (1887-1959). Músico, compositor erudito e maestro, Heitor Villa-Lobos revolucionou o conceito de nacionalismo musical, rompendo com a musicalidade acadêmica em vigor no país no início do século XX. Suas composições ultrapassaram as fronteiras brasileiras, conquistando admiradores internacionais, fato nunca antes acontecido. Apesar de suas obras terem aspectos da escrita europeia, fundia em seus trabalhos a musicalidade nacional, utilizando sons da mata, indígenas, africanos, cantigas, choros e sambas.

Repertório

Bachianas Brasileiras (nº 5) / Ária (Cantilena) (Heitor Villa-Lobos e Ruth Valadares Corrêa) –  Bidu Sayão e Villa Lobos

Bachianas Brasileiras nº 1 (Heitor Villa-Lobos) – Mstislav Rostropovich

Choro nº 1 (Heitor Villa-Lobos) – Choro na Praça

Quando uma estrela sorri… (Heitor Villa-Lobos, Donga e David Nasser) – Déo

Melodia sentimental (Heitor Villa-Lobos e Dora Vasconcelos) – João Bosco

O trenzinho do caipira (Heitor Villa-Lobos e Ferreira Gullar) – Edu Lobo

Prelúdio nº 3 (Heitor Villa-Lobos) – Odair Assad

O canto do cisne negro (Heitor Villa-Lobos) – Raiff Dantas Barreto (cello) e  Márcia Cattaruzzi (piano)

 

Pesquisa: Carla Paes Leme e Paulo da Costa e Silva

Produção: Carla Paes Leme
Sonorização e edição: Filipe Di Castro