Wilson Moreira nasceu na zona rural do Rio de Janeiro, em 12 de dezembro de 1936. Tem no DNA a herança de antepassados escravizados e viveu, desde criança, uma vida de trabalho duro e música farta. A seleção feita pela Batuta para celebrar os 80 anos do compositor procura resumir a riqueza de sua obra: há partido-alto, jongo, samba-enredo, toada e, sempre, a exaltação do negro e da cultura afro-brasileira. De sua parceria mais constante, com Nei Lopes, há cinco canções. E, dos muitos intérpretes que o gravaram, estão aqui Clara Nunes, Zeca Pagodinho e Roberto Ribeiro. A lista termina com um registro ao vivo de Wilson e Nei cantando Gostoso veneno no auditório do IMS-RJ, em outubro de 2010, no show em comemoração aos 30 anos do primeiro disco da dupla, A arte negra de Wilson Moreira e Nei Lopes.

Repertório

Questão de identidade (Wilson Moreira) – Wilson Moreira e Baticun

Coisa da antiga (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Clara Nunes

Senhora liberdade (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Wilson Moreira, Nei Lopes e Zé Renato

Quintal do céu (Wilson Moreira e Zeca Pagodinho) – Zeca Pagodinho

Candongueiro (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Wilson Moreira

Negro doce amor (Wilson Moreira) – Wilson Moreira

Ao povo em forma de arte (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Roberto Ribeiro

Canção de carreiro (Wilson Moreira) – Wilson Moreira e Raphael Rabello

Oloan (Wilson Moreira) – Wilson Moreira

Gostoso veneno (Wilson Moreira e Nei Lopes) – Wilson Moreira e Nei Lopes ao vivo no IMS-RJ.

 

Seleção: Luiz Fernando Vianna

Edição e sonorização: Filipe Di Castro

Assista ao show que Wilson Moreira e Nei Lopes realizaram no IMS-RJ, em outubro de 2010, para marcar os 30 anos do disco A arte negra de Wilson Moreira e Nei Lopes.