acervo

Caixinha, obrigado

Caixinha, obrigado

Juca Chaves fazia músicas no estilo da bossa nova, mas com muito humor e crítica política. É o caso de Caixinha, obrigado, um retrato do Brasil de 1960 que, infelizmente, não envelheceu.

20.09.2017

Ademilde Fonseca

Doce melodia

Ademilde Fonseca, famosa pela rapidez com que cantava, lançou em 1952 o suave e malicioso choro Doce melodia, de Luiz Antônio e Abel Ferreira. A gravação teve Abel na flauta e regência do maestro Guio de Moraes.

13.09.2017

Claudette Soares

Só saudade

Com voz pequena e sensual, Claudette Soares se destacou no início da carreira como intérprete de bossa nova e de sambas-canção. Em 1962, ela gravou Só saudade, de Tom Jobim e Newton Mendonça.

04.09.2017

Só tristeza

Só tristeza

Wilma Bentivegna (à esquerda na foto, ao lado de Ninon Sevilla) fez sucesso na década de 1950, basicamente em São Paulo, onde nasceu. Gravava boleros e canções do mais sofrido arrebatamento sentimental, como Só tristeza, de Odair Marzano e Paulo Rogério.

30.08.2017

Risadinha

Eu ainda sou eu

Francisco Ferraz Neto, o Risadinha, sublinhava com o sorriso as bossas que fazia ao cantar samba. Seu estilo cheio de balanço está em Eu ainda sou eu, composição de Alvaiade gravada em 1952.

23.08.2017

Carmen Costa

Sei de tudo

Carmen Costa, intérprete de todos os gêneros, lançou em 1955 o amargo samba-canção Sei de tudo, composto por Cláudio Luiz Pinto.

16.08.2017

Elizeth Cardoso

Canção de amor

Demorou um pouco, mas aos 30 anos Elizeth Cardoso emplacou seu primeiro grande sucesso, Canção de amor (Chocolate e Elano de Paula). Desde essa gravação de 1950, estourada no início do ano seguinte, ela nunca mais deixou de ser reconhecida como uma das maiores intérpretes brasileiras.

09.08.2017

Aracy de Almeida e Vinicius de Moraes

Dobrado de amor a São Paulo

Antonio Maria, Vinicius de Moraes e Aracy de Almeida gostavam de viajar juntos do Rio para São Paulo. O amor dos três pela capital paulista resultou neste dobrado: composição de Maria e Vinicius, interpretação de Aracy em 1954, nos 400 anos da cidade. Acompanhamento da Orquestra Tabajara.

02.08.2017