Eu também tô aí – Os 100 anos de Geraldo Pereira

Eu também tô aí - Os 100 anos de Geraldo Pereira

Eu também tô aí – Os 100 anos de Geraldo Pereira

No centenário de Geraldo Pereira, os cantores e pesquisadores Pedro Paulo Malta e Rodrigo Alzuguir detalham em dez episódios a vida atribulada e a obra inovadora de um dos mais importantes sambistas, morto aos 37 anos.

19.04.2018

Capítulo 1 - Origens – De Juiz de Fora à Mangueira

Capítulo 1 – Origens – De Juiz de Fora à Mangueira

A infância em Minas, a vinda para o Rio de Janeiro, a vida em Mangueira e a relação tumultuada com seu irmão mais velho Mané Araújo, figura poderosa no morro, estão na abertura da série.

19.04.2018

Capítulo 2 - Samba sincopado – A marca do mestre

Capítulo 2 – Samba sincopado – A marca do mestre

Geraldo Pereira se consagrou como o rei do samba sincopado, embora não seja fácil definir este tipo de samba. O episódio reúne depoimentos para tirar as dúvidas e explicar a originalidade do compositor.

19.04.2018

Capítulo 3 - Cyro Monteiro – Amizade e telecoteco

Capítulo 3 – Cyro Monteiro – Amizade e telecoteco

Geraldo Pereira chamava Cyro Monteiro de “padrinho”. O cantor e protetor gravou 13 sambas do compositor, lançando sucessos como Falsa baiana e Escurinho.

19.04.2018

Capítulo 4 - Falsa baiana – O verdadeiro sucesso

Capítulo 4 – Falsa baiana – O verdadeiro sucesso

Composição mais conhecida de Geraldo Pereira. Falsa baiana tem origem divertida e foi gravada por Cyro Monteiro quase por acaso. Das muitas gravações, há célebres como as de Gal Costa e João Gilberto.

19.04.2018

Capítulo 5 - Isabel, a musa – Entre panelas voadoras e sambas de amor

Capítulo 5 – Isabel, a musa – Entre panelas voadoras e sambas de amor

Isabel foi o amor maior de Geraldo Pereira. Eles viveram um relacionamento intenso, com muitas brigas e, também, muitos sambas dedicados pelo compositor à sua musa, como Liberta meu coração.

19.04.2018

Capítulo 6 - Malandragem – Mulher, boemia e batente

Capítulo 6 – Malandragem – Mulher, boemia e batente

Geraldo Pereira compôs muito e também desempenhou funções como guarda, motorista e várias outras. Mas gostava de representar o malandro, com terno branco e noitadas de boemia. O episódios tem sambas seus relacionados ao tema.

19.04.2018

Capítulo 7 - Que samba bom! – Os sambas de carnaval

Capítulo 7 – Que samba bom! – Os sambas de carnaval

Compositores sempre faziam sambas de carnaval, que tocavam no rádio e nos bailes. Geraldo Pereira emplacou alguns, recordados neste episódio. O mais famoso é Que samba bom! , do verso “Eu também tô aí”.

19.04.2018