Entre 1956 e 1959, Tom Jobim e Vinicius de Moraes trabalharam intensamente juntos, compondo dezenas de músicas. João Gilberto teve nelas matéria-prima fundamental para criar a bossa nova. Neste programa, ouve-se o João de voz empostada, do início dos anos 1950, e o João do final da mesma década, o de Brigas nunca mais, da dupla Tom/Vinicius. Depois de Canção do amor demais, um segundo disco dedicado à parceria seria feito, Por toda a minha vida. Como Elizeth Cardoso, Sylvia Telles e Maysa não foram liberadas por suas gravadoras, o selo Festa escolheu Lenita Bruno, mulher de Leo Peracchi, arranjador das 13 faixas. O bel-canto de Lenina não se casou perfeitamente com as músicas, mas ela teve o privilégio de lançar Eu sei que vou te amar. Também neste programa, pode-se ouvir Vinicius recitando o seu Balada da moça do Miramar.

Este documentário vai ao ar numa parceria da Rádio Batuta com a Rádio Cultura Brasil (www.culturabrasil.com.br) e a VM Cultural (www.viniciusdemoraes.com.br), que representa a família de Vinicius.