A paixão de Vinicius de Moraes pelo cinema o levou a se tornar amigo de Orson Welles e ter aulas com Gregg Toland, o cinegrafista de Cidadão Kane. Também escreveu artigos sobre o assunto, reunidos no livro O cinema dos meus olhos. E se tornou parceiro de Pixinguinha, "o ser humano mais admirável" que conheceu na vida. "Meu querido pai", dizia o poeta. Foi para o longa-metragem Sol sobre a lama, de Alex Viany, que Vinicius fez letra para Lamento (antes chamada Lamentos) e os dois compuseram outros temas, como Samba fúnebre. João Máximo fala neste programa dos outros filmes em que Vinicius se envolveu, dos quais saíram canções como Olha, Maria.  

Este documentário vai ao ar numa parceria da Rádio Batuta com a Rádio Cultura Brasil (www.culturabrasil.com.br) e a VM Cultural (www.viniciusdemoraes.com.br), que representa a família de Vinicius.