Os afro-sambas de Baden Powell e Vinicius de Moraes não foram um projeto premeditado, racional, mas uma necessidade de ambos seguirem impulsos da sua natureza, ressalta João Máximo neste programa. Vinicius escreveu o poema Blues para Emmet Louis Till em homenagem a um menino assassinado no Alabama e sempre destacou sua afinidade com os sons e os traços culturais africanos. Dizia-se "o branco mais preto do Brasil", como em Samba da benção. Baden, que condensou no violão Rio, Bahia e África, foi o parceiro perfeito.

Este documentário vai ao ar numa parceria da Rádio Batuta com a Rádio Cultura Brasil (www.culturabrasil.com.br) e a VM Cultural (www.viniciusdemoraes.com.br), que representa a família de Vinicius.