A valsa que Vinicius compôs para os 15 anos de sua primogênita, Susana, virou a Valsa de Eurídice, introdução de Orfeu da Conceição, a peça do poeta que se tornaria um divisor de águas em sua vida musical. Foi para compor com ele a trilha de Orfeu que, em 1956, por sugestão do jornalista Lúcio Rangel ("por que você não experimenta aquele cara ali?", indicou no bar Villarino, no Rio), Vinicius convidou o jovem Antonio Carlos Jobim, a quem conhecera três anos antes (na foto, Vinicius fala com sua mulher, Lila Bôscoli, entre Tom e Oscar Niemeyer, autor do cenário do espetáculo). Este programa conta, nas vozes de Tom e Vinicius, o início dessa parceria, além de mostrar outras canções importantes dos dois nos anos 1950, como Poema dos olhos da amada (Paulo Soledade/Vinicius) e Se é por falta de adeus (Tom/Dolores Duran).

Este documentário vai ao ar numa parceria da Rádio Batuta com a Rádio Cultura Brasil (www.culturabrasil.com.br) e a VM Cultural (www.viniciusdemoraes.com.br), que representa a família de Vinicius.